22 de julio de 2013

NOTÍCIA - Desenhos do Vilanova Artigas vão para o Pompidou (PAR)

Courtesy of Laura Artigas
A família de João Batista Vilanova Artigas (1915-1985) doou desenhos do arquiteto para o acervo de arquitetura latino americana do Museu Nacional de Arte Moderna do Centro Pompidou.

Foram escolhidas para compor a coleção e figurar no catálogo da instituição as seguintes obras: Edifício Louveira (São Paulo , SP, 1946/1948); Casa Baeta (São Paulo , SP , 1956); Vestiários do São Paulo Futebol Clube (São Paulo, SP , 1960); Garagem de barcos do Santa Paula Iate Clube (São Paulo , SP, 1961); Faculdade de Arquitetura e Urbanismo USP (São Paulo, SP, 1961 /1969); Casa Elza Berquó (São Paulo, SP, 1967) e Estação Rodoviária de Jaú (Jaú, SP, 1973).

O conjunto de desenhos doados têm um interesse particular. Foi uma seleção feita pelo próprio Artigas, entre seus cerca de 700 projetos, para uma pequena exposição didática que ele mesmo organizou nos anos 1980. São 31 desenhos à mão livre de tamanhos variados realizados especialmente para a mostra.
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP
Foi doado também o anteprojeto para a Rodoviária de Jaú, que contém um desenho à mão livre da implantação do edifício, feito em caneta hidrocor e seis pranchas de desenhos técnicos do edifício.
Edifício Louveira
Em comemoração ao centenário de nascimento de Artigas, em 2015, Laura Artigas, neta do arquiteto, e o diretor Pedro Gorski planejam o documentário “Artigas: As Casas como As Cidades. As Cidades como As Casas”. Com produção executiva de Luiz Ferraz e Gal Buitoni, da Olé Produções, o projeto acaba de ser aprovado pela Lei do Audiovisual e a equipe está em busca de patrocinadores.
Garagem de Barcos

Sobre Vilanova Artigas

"Admiro os poetas.
O que eles dizem com duas palavras
a gente tem que exprimir com milhares de tijolos".


O arquiteto João Batista Vilanova Artigas, nasceu em Curitiba - PR, em 23 de junho de 1915. Mudou-se para São Paulo e se formou arquiteto na Escola Politécnica da USP, em 1937. Foi fundador da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1948, na qual liderou, mais tarde em 1962, um movimento para a reforma de ensino que influenciou outras faculdades de arquitetura no Brasil inteiro. Foi membro do Partido Comunista e militante de movimentos populares e, por isso, perseguido pela ditadura militar, tendo sido cassado em 1969 por força do AI-5. Sua obra foi duas vezes premiada internacionalmente (Prêmio Jean Tschumi - 1972 e Prêmio Auguste Perret – 1985, este póstumo.). A arquitetura que produziu foi reconhecida, por alguns críticos, como uma verdadeira "escola", a chamada "Escola Paulista". Dentre os 700 projetos que produziu durante sua carreira, destacam-se: Edifício da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo; Conjunto Habitacional Zezinho Magalhães Prado, em Guarulhos; Passarelas Urbanas; escolas públicas; Estádio do Morumbi; clubes; sindicatos; edifícios de apartamentos e casas.

No hay comentarios: